Por Edson Buhamra, diretor-geral do HSJ

 

O Hospital São José de Doenças Infecciosas (HSJ) tem o reconhecimento do povo cearense desde a sua inauguração, há 50 anos. Assim como a população, representantes dos meios acadêmicos e do serviço público do Estado sempre respeitaram e compreenderam a importância dessa unidade hospitalar. Ainda na gestão do primeiro diretor, o HSJ já passou a ser entendido como esse espaço onde é feita a coisa correta, com uma equipe humanizada e competente conduzindo os trabalhos. Todo esse legado que nos acompanha há cinco décadas ganha agora as páginas desta publicação. A Revista Viver São José já nasce com a benção de todos esses profissionais fantásticos que fizeram e fazem um trabalho brilhante, sempre centrado na saúde do paciente. 

 

Até hoje, porém, nossa história é marcada por muitos desafios e o HSJ ainda é um espaço que alguns evitam por conta do seu perfil das doenças tratadas.  Por outro lado, cuidar de doenças infecciosas faz com que se segmente o profissional que vem para cá, pois só aceita essa missão quem realmente tem convicção sobre o trabalho que quer realizar. Os colaboradores do Hospital São José são especiais e têm essa simbiose saudável com os pacientes, os demais funcionários e a direção do Hospital. Nesta edição de estreia da Revista Viver São José, alguns depoimentos comprovam essa forte relação estabelecida entre os muitos segmentos que compõem nossa instituição. 

 

Em 2020, a pandemia de Covid-19 trouxe novas questões para o cotidiano de todos nós. Apesar de todas as dificuldades na busca por tratar uma doença ainda desconhecida, a bagagem que o Hospital traz possibilitou a orientação de algumas tomadas de decisões diante dessa ameaça global. Uma marca importante do HSJ é não fugir da raia. Estou aqui há mais de 20 anos, fui estudante, residente, trabalhei aqui e sempre vi que historicamente os diretores sempre foram para cima dos desafios. 

 

O São José tem esse espírito de não fugir do compromisso com o nosso paciente, que, muitas vezes, já lida com muitas carências sociais e financeiras. A gente nunca amarelou e vai para cima para o que der e vier. Nas próximas páginas, você lerá a entrevista com o Dr. Anastácio Queiroz, que há mais de quatro décadas está aqui no HSJ e ressalta exatamente esse comportamento compromissado dos funcionários (de todos os setores) do HSJ. Aqui ninguém arreda o pé, se busca toda as alternativas para tratar o nosso paciente.

 

O novo coronavírus é uma prova disso, mas são muitas as lutas que marcam nossa trajetória. Com o HIV, por exemplo, quando ninguém sabia direito o que fazer, fomos em busca de respostas e de um atendimento humanizado. Foi do mesmo jeito com a  cólera e dengue, só para citar outros exemplos de doenças que, de repente, chegam. Somos destemidos. Estamos, claro, sempre nos protegendo, mas não tememos encarar de frente. 

 

Em janeiro de 2020, nos precavendo sobre a chegada de Covid-19 já começamos uma série de treinamentos intensos, com ações a respeito da coleta de swab nasal, equipamentos de proteção individual, entre tantos outros pontos. Isso tudo a gente aprendendo em tempo real e buscando toda a literatura disponível sobre o tema. Nos preparamos e, em março, já tínhamos em mãos algumas ferramentas para enfrentar esse período mais agudo.

 

Desde então não paramos mais de pesquisar sobre Covid-19. A Revista Viver São José traz alguns desses conteúdos que surgiram da experiência com os pacientes, tudo interpretado por diferentes pontos de vista. São profissionais que abordam elementos de diversas especialidades e que aliaram conhecimentos para tentar traçar um panorama do momento crítico que estamos vivendo. Essas pesquisas são reflexos de ações multiprofissionais bem coordenadas. 

 

Ao longo das próximas páginas, você, nosso leitor, vai poder conhecer um pouco mais do trabalho realizado nessa instituição que chega aos 50 anos cheia de vida e pronta para novos desafios. Esta é apenas a primeira edição de uma publicação que vai registrar importantes capítulos da nossa história. 

 

Uma boa leitura a todos! Até a próxima edição!