A Revista Viver São José dedica esse espaço para a indicação de produtos culturais que dialogam, direta ou indiretamente, com as temáticas apresentadas nos conteúdos da publicação. Hoje, Melissa Medeiros, infectologista do HSJ, sugere alguns filmes e livros com temas que vão de surtos de doenças a questões mais existenciais.

 

Vamos começar falando um pouco pelo filme que talvez mais lembre o nosso momento atual de pandemia, ele se chama Epidemia. Como diz o velho clichê, “A vida imita a arte”, ou seria o inverso? Pois bem, em muitos momentos nos sentimos dentro de um filme ou que situações do cotidiano mereciam pelo menos um curta-metragem, até mesmo um desenho animado. Sendo assim, o cinema costuma nos apresentar obras de ficção que acabam se aproximando da realidade em alguns momentos. Filmes sobre desastres ambientais, crises políticas e problemas sanitários. Alguns até bem visionários, quase como um anticlímax para a realidade que não demora a surgir. Sendo assim, as pandemias virais não poderiam ser esquecidas.

EPIDEMIA

1995 / Ação, Suspense, Drama

Contágio, Os 12 Macacos, Guerra Mundial Z e tantos outros mostram diferentes vírus e suas possíveis consequências. Dentre todos, Epidemia foi uma das produções mais assistidas nos últimos meses.

Epidemia é uma produção da Warner Bros., protagonizada por Dustin Hoffman, Rene Russo e Morgan Freeman, além das participações de Donald Sutherland e Cuba Gooding Jr. O filme conta a história de um médico do Exército que pesquisa uma doença na África que mata rapidamente as pessoas infectadas. Alguns anos após a descoberta do vírus, este é levado por acidente para os Estados Unidos, onde atinge a população de uma pequena cidade que precisa ser colocada em isolamento para impedir que se espalhe pelo resto do país. O longa aborda a transmissão de um macaco para um humano. O chamado Jumping species entre hospedeiros é bastante comum, como é o caso do ebola, da raiva e, agora, do Sars-CoV-2. 

Além de um novo vírus, o filme traz imagens de médicos e profissionais de saúde precisando se proteger para evitar a contaminação, ao mesmo tempo que ficam sobrecarregados com novos casos. Porém, talvez a principal aproximação entre ficção e realidade em Epidemia seja a negação à ciência e relutância em aceitar os riscos da doença. No filme, o Exército não faz nada para contê-lo, pois pretende usá-lo como arma biológica. Além disso, as pessoas da cidade acreditam que é possível enfrentar o vírus sem mudar seus hábitos e chegam a menosprezar os riscos, pois é um inimigo invisível. Talvez, a arte possa nos ensinar na vida real a respeitar a vida do outro e a mudar para proteger. 


COMER, REZAR E AMAR

2010/ Drama

Pulando um pouco dos filmes fatalistas e um pouco premonitórios, vamos tentar um longa mais leve que traz esperança nas mudanças como: Comer, Rezar e Amar. O Filme é baseado em livro com mesmo título, best-seller da autora Elizabeth Gilbert e, que traz a queridinha das telas Julia Roberts, nossa eterna “Pretty Woman”, nos leva em uma jornada sobre o que significa viver a vida. Um filme que vai trazer felicidade e esperança para os dias em que parecemos ter esquecido o que essas palavras significam. Fala sobre a busca de uma mulher pela autodescoberta. Liz, recentemente divorciada, questiona tudo ao seu redor. Então, ela decide viajar para lugares que sempre quis, como Itália, Índia e Indonésia, onde aprende três coisas importantes: se nutrir e comer bem na Itália, o poder da oração e da fé na Índia e de obter paz de espírito e encontrar o amor na Indonésia.

Aqui vão algumas dicas enquanto você não vê o filme:

 

 “Suas emoções são escravas de seus pensamentos e você é um escravo de suas emoções”.

“Estou escolhendo a felicidade ao invés do sofrimento, eu sei que estou. Estou abrindo espaço para o futuro desconhecido para preencher minha vida com surpresas que ainda estão por vir.”

 

SONGBIRD

2020/ Drama, Suspense

Para finalizar a sessão, vamos dar um salto no tempo e alertar vocês para um filme que foi realizado durante a pandemia e fala sobre a pandemia. O Thriller Songbird, inspirado na Covid-19, mostra o mundo devastado pela pandemia. O filme é produzido por Michael Bay, idealizador de produções como Transformers, Armageddon e Pearl Harbor. 

Uma cepa mutante de coronavírus chamada COVID-23 causa estragos no mundo em Songbird. O primeiro trailer da produção pandêmica mostrou um mundo preso em confinamento por quatro anos, atingindo 8,4 milhões de mortes em um único ano. O filme se passa em 2024 e é estrelado por K.J. Apa e Sofia Carson, que interpretam um casal separado pela pandemia e vivendo sob lei marcial. O personagem de Apa afirma ser imune ao vírus, o que pode ajudá-lo enquanto procura por sua namorada, que é forçada a evacuar seu apartamento depois que seu vizinho contrai o vírus. “É um mundo distópico e assustador, mas é um filme romântico sobre duas pessoas que querem ficar juntas, mas não podem”, disse o diretor Adam Mason à Entertainment Weekly. 

Outros membros do elenco incluem Craig Robinson, Bradley Whitford, Alexandra Daddario, Demi Moore, Peter Stormare e Paul Walter Hauser. Definitivamente imperdível, uma versão pandêmica de Romeu e Julieta, no qual a vida encontra na arte a possibilidade de extravasar seus medos e esperança.